REFERENCE EXHIBITIONS IN ITALY
ASSOCIATED COMPANIES

ASSOMAC ONSTAGE

 

C02 - Máquinas para corte e preparação

Sistemas, máquinas e equipamentos usados no corte e preparação de partes em couro, têxteis e forrações usadas na produção de artigos.

Ferramenta manual para corte tipo guilhotina, com uma lâmina fixa e uma móvel deslizante em guias verticais. É utilizada para obter painéis ou faixas 4 a 5 vezes mais largas que o cinto a ser produzido, ou bem mais no caso de pulseiras. Os materiais que podem ser cortados são couro, couro reconstituído, sintético ou tecidos.

Prensa hidráulica que utiliza navalhas e punções para corte de couro e outros materiais como chapas plásticas. Dependente da configuração as prensas podem ser de braço giratório (jacaré), de ponte fixa com cabeçote móvel manual ou automático e de ponte móvel. O abastecimento do material pode ser manual ou automático.

Mesa para corte de couro, têxteis e materiais sintéticos através de cabeças de corte com facas tangenciais oscilantes montadas sobre um braço móvel. O pefil de corte é determinado por arquivos vetoriais de corte e projetado diretamente sobre a área de trabalho para o melhor posicionamento das chapas. Sistemas de fixação do material, cabeças com sistemas de troca de ferramentas automático complementam as funções da máquina. Versão adequada para modelagem.

Canhão laser de CO2 com fluxo de energia térmica sobre o material processado. O feixe de energia é guiado por um curso ótico e focado na cabeça de corte sobre uma grelha (plotter XY); em versões mais sofisticadas tambem com 3o eixo. Em função do princípio físico térmico o impacto sobre o material causa uma carbonização local. Através do controle e regulagem da velocidade, tempo e potência, vários efeitos decorativos podem ser realizados, cortando o substrato sem corte total ou perfuração.

Máquinas para cortar tiras (cintos, faixas) de couro. Existem duas configurações possíveis: a primeira com discos de lâminas cilíndricos na qual o couro é previamente formatado em retângulos e a segunda com corte espiral.

Faz o corte em tiras de materiais em rolos e bobinas. Pode manejar diferentes tipos de materiais: não tecidos; tecidos dublados; tecidos auto-adesivos; tecidos acolchoados; espumas. Existem versões com diferentes forças de corte e dimensões de comprimento e profundidade de bobinas. Dispositivos acessórios para abastecimento e substituição de rolos e bobinas e sistemas de controle são disponibilizados.

Também conhecida como multicorte, sistema automático que desempenha diversos tamanhos e quantidades de corte: cantos, fitas, faixas, velcro, elástico e outros. As tecnologias de corte adotadas são duas: a frio e com lâminas aquecidas que realizam a termofusão.

Máquinas que equalizam a espessura do couro para o cabedal, removendo material do lado da raspa. As máquinas também podem fazer o chanfro negativo operação que pode ser realizada com auxilio de chaplona, régua ou enchimento na face superior do material. Geralmente a largura da área de trabalho é de 400 a 600 mm.

Máquina que reduz a espessura das bordas das peças de acordo com os requisitos do perfil do modelo. O chanfro é obtido através de serra copo (navalha de chanfrar) de alta rotação. A operação pode ser conduzida manualmente ou com a ajuda de guias. A configuração de sistemas vai da tradicional à computadorizada.

Máquina que dobra a borda das peças, previamente chanfradas, em vários artigos em couro, usando adesivo termoplástico e intervenções de corte específicas em curvas côncavas e convexas. Existe uma ampla gama de máquinas, do nível mais simples ao mais complexo, incluindo controle computadorizado dos parâmetros de processo. Uma configuração adicional é representada pelo tipo linear que executa a dobra em um estágio.

A máquina realiza perfurações ornamentais. A decoração pode ser combinada numa sequência de orifícios circulares, ou formato de diamante ou estrela; em tiras, por exemplo, aplicadas na parte frontal de cintos, ou para criar o tema de lados ou partes de bolsas, assim como dar variedade a uma coleção através do embelezamento e diversificação de modelos. Uma linha de orifícios é realizada em intervalos pré-definidos, com distância variável, obtida com pequenas punções incorporadas em matrizes, com as peças de couro abastecidas continuamente.

Máquinas que realizam mudanças superficiais como estampas, perfurações e encrustrações para fins decorativos em áreas amplas e extensas, como partes de bolsas e artigos de couro, couros inteiros ou materiais em rolos até 1.500 mm de largura. A tecnologia utilizada é uma combinação de ferramentas montadas em um suporte linear.

A decoração e personalização de partes de artigos em couro pode ser obtida com a utilização de máquinas que podem realizar intervenções como laminação, estampa em relevo e também perfuração e corte. As máquinas são simples e configuradas para essa aplicação específica usando uma matriz onde é impresso o padrão a ser aplicado. O resultado é obtido através de temperatura e pressão adequadas. As máquinas imprimem em relevo, decoração lisa, para perfuração decorativa e transferência de cores, oferencendo ao designer a habilidade de customizar e ressaltar os modelos.